quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Sometimes we break the unbreakable, sometimes

You should never

Never open your heart so wide
Never share your love this way, so kind

Never overdose your feelings.

You will eventually 
drown in your own poison
lose yourself  in a dirty past
realize your dream is a nothing but a lie.

real eyes
realize
real lies

No one really cares 
How scary is the pain you are feeling
How heavy is your burden you are carrying


No one really cares
How fast you are dying
How deep you've been diving


Tonight, the sky is crying
And I’m going to bed raining too.


(Lady pain, please make me strong...)

gak



quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Anteamanhã



A lua pálida, toda engomada e risonha
Chamou-me às janelas de contemplação

As estrelas caminhando por seus universos
Vestiam seus diamantes e pratas ofuscantes
Árvores sussurravam vida por entre os cabelos

Pus-me a desenhar o movimento da dança

Pelo que ando na direção contrária do sentido
Pelo que sinto em turbilhão cada segundo não vivido
Pelo que existo em cada silêncio não emudecido

Em meu delírio sou um anjo negro a proteger
teu sono em plenitude taciturna
teu caminho da incógnita noturna
tua alma da finitude soturna

E aqui transbordo os méritos da minha insônia

Pertence a mim a tua parte perdida.

GAK.


sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Desejos

Se realmente quer que alguém lhe queira
Dê a este alguém o que ele realmente quer
Jamais tente obrigá-lo a querer
O que você quer
O que você queria que ele quisesse...

Queira querer menos
Queira poder mais.

GAK


quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Eu não sei o que é o amor, mas vou escrever uma poesia





Um dia eu te amei como amei chuva que em mim transbordava os rios
Mas o que amei, de fato, era o refresco das gotas na minha cabeça ardente.
Um dia eu te amei como amei o vento que me bagunçava os cabelos
Mas o que amei, de fato, era o balanço frígido do furacão da minha alma.
Um dia eu te amei como amei o chão da minha procissão infernal
Mas o que amei, de fato, eram as tilomas dos meus pés e o sangue quente da minha cólera.
Um dia eu te amei como a passagem psicodélica para a minha quase morte
Mas o que amei, de fato, era uma aventura dopaminérgica extraordinária e desconexa.

Então, já que não sei o que é o amor, vou terminar a poesia:

Amo-te como amo a mim
E não como a você
E isso me exaure de interjeições

GAK



segunda-feira, 24 de agosto de 2015

This incompleteness killing myself in you

You were supposed to understand my passion, I’ve always been in love with pain and built my addictive sweet suffering

You were supposed to satisfy my undisclosed desires

You were supposed to notice how wicked love can be, and inside my mind I can live treason all the time

You were supposed to amplify my darkness, to feed my demons and to take these nails away from my knees

You were supposed to see that I left my broken pieces everywhere, and I touched every heart with care or worried them with despair

And now, undressed of my excuses, I have nowhere else to go

You were supposed to leave me now that I left you

But you are still waiting for me to save you

While I’m already in Hell


Gabriela Antes Kuhn





sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Tamanho

- Tenho muitos problemas...
- Qual o maior deles?
- tenho pouco peito para muito coração.


GAK